Clássicos Chevrolet: conheça a evolução dos automóveis até agora

Confira os detalhes da trajetória da Chevrolet, desde seu lançamento, em 1911, até os dias de hoje.

Líder de vendas no cenário automotivo desde 2016, a Chevrolet superou cenários de crises, acelerou fundo e deixou para trás gigantes como Volkswagen e Fiat. Com portfólio rico e cheio de versatilidade, os modelos Chevrolet cumprem muito bem seu papel tanto no asfalto, quanto na terra, para o trabalho, o dia a dia e o lazer.

A Chevrolet foi fundada pelo brilhante engenheiro e piloto suíço Louis Joseph Chevrolet, em novembro de 1911. Seu berço já dava pistas de que, ali, nascia uma gigante automobilística.

A marca ainda teve a parceria de William Durant, que, além de grande empresário e um dos pioneiros da indústria automobilística, foi o fundador da General Motors e possuía grandes habilidades mecânicas.

Ambos se conheceram quando William, à frente da Buick, contratou Louis para promover a Chevrolet. O grande objetivo era competir com o poderoso Model T, modelo de Henry Ford. Dali em diante, parcerias e aquisições fizeram a empresa se solidificar e crescer.

Não demorou muito para a Chevrolet ser a marca mais vendida da família GM. Em 1927, a empresa ultrapassou a então líder de vendas, Ford, e assumiu o posto de protagonista automobilística. Naquele ano, foram vendidos mais de 1 milhão de veículos.

Numa seleção tão variada, com esportivos, SUVs, sedãs, hatches, compactos, entre outros, certos modelos se destacam e eternizam. Conheça e relembre, agora, um pouco da história de alguns clássicos da marca.

Opala

A líder americana chegou no Brasil nos anos 1930, mas o primeiro modelo bem-sucedido só surgiu por aqui em 1968, com o Chevrolet Opala. Nas versões cupê, station vagon de duas portas e sedã quatro portas, ele apresentava motores de 4 ou 6 cilindros.

Luxuoso e confortável por dentro, mas igualmente elegante por fora, com uma mecânica segura e confiável, o Opala esteve na garagem dos mais afortunados da época. Inclusive, até hoje, o clássico mexe com o emocional dos fãs de automobilismo.

Chevette

Fabricado no Brasil, entre 1973 e 1993, o sedã de duas portas apresentou linhas suaves e sem quebra-ventos nas janelas laterais. Seus vincos na dianteira foram inspirados no Camaro.

Com o passar do tempo, alguns de seus traços foram modificados para uma estética mais retilínea e retangular. Também houve uma grande variação em suas versões, de hatchback à station vagon.

Mais de 1,6 milhão de unidades foram vendidas. O Chevette colecionou alguns prêmios de Melhor do Ano e conseguiu a façanha de tirar o Fusca, da Volkswagen, de sua longínqua liderança.

Monza

O Monza chegou no Brasil no início dos anos 1980. Com uma concepção à frente do seu tempo, tanto em aspectos estéticos, quanto mecânicos, o modelo deixou seus concorrentes para trás com sua refinada versão hatch, com motor 1.6.

Já em 1983, a versão de duas portas e motor 1.8 caiu completamente no gosto popular, tornando-o um dos modelos mais queridos e vendidos da época.

Celta

Apesar de dispensar quaisquer tipos de apresentações ou comentários, é impossível falar da história da Chevrolet sem citar o pequeno Celta.

Dono de um resultado estrondoso de vendas, o modelo ainda é o mais comprado da marca. O pequenino precisou apenas de 15 anos para atingir o topo mais alto do ranking.

Classic

Atrás do Celta, vem o Classic. Inicialmente, chamado de Corsa Sedan, o modelo possuía um ótimo espaço interno, além de excelente acabamento, o que acabou chamando muito a atenção dos motoristas de táxi da época.

Onix

Seguindo a sucessão de líderes de vendas, surge o caçula desta dinastia. Lançado em 2012, o Onix precisou de apenas 3 anos para conquistar a liderança no Brasil.

De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores), o modelo lidera a lista de emplacamentos com folga. O concorrente mais próximo em números é seu irmão sedã, o Onix Plus.

G7100

Um clássico que pode ter passado despercebido pelo público brasileiro, mas que, certamente, não passou batido pela história é o G7100, um caminhão muito versátil com tração 4×4.

Excelente para transportar soldados e suprimentos, o pesado era tão bom que alguns milhares de unidades foram vendidas até para o exército soviético.

A Chevrolet é realmente dona de um catálogo invejável: poderíamos citar muitos outros modelos, como o Kadett e o Camaro, com vários fatos e números interessantes para contar.

Entretanto, com poucas informações desses quase 110 anos de história, já dá para entender o que esta gigante automobilística representa.

Deixe comentário